É muito fácil fazer bate e volta na Suíça: os trens funcionam com uma pontualidade incrível e te levam a qualquer cidade que você quiser. Se você tiver o Swiss Pass então… Não precisa nem se programar muito – seu vontade de ir a alguma cidade ou sobrou algum tempinho, é só ir pra estação de trem e entrar no trem mais próximo pro destino escolhido. Hoje vamos falar de alguns passeios bate volta legais para fazer saindo de Lucerna ou Bern.

Stanserhorn

Stanserhorn

Pegar o trem S4 em Lucerna e descer na cidade de Stans, o trajeto é feito em 21 minutos e o trem parte de hora em hora. Da estação até a Stans Sthb que é o lugar para pegarmos o transporte para a subida, são aproximadamente 400 metros de caminhada. 

Curta nossa página no Facebook!

Stanserhorn

A subida até a montanha é feita primeiramente num funicular de 1893 até Kalti. De lá se pega o Stanserhorn Cabrio, um teleférico conversível com vista 360˚! O primeiro andar do teleférico é fechado e possui 60 lugares e o andar de cima é aberto com 30 lugares.

Stanserhorn Cabrio

Chegando lá em cima, é preciso escolher o horário para voltar e pegar um voucher. O complexo tem vários mirantes e se o dia estiver claro é possível ver o Mount Titlis, Jungfrau, Mount Rigi, Mount Pilatus e alguns lagos, entre eles o Lucerna e o Sarnensee. Se quiser tem visitas guiadas aos mirantes, mas é bem tranquilo fazer sozinho. 

Rondorama

O restaurante Rondorama tem ambiente externo e interno, com um serviço self service e a dica é pedir o Älplermagronen – uma massa com queijo que é servida numa panela de fondue. Nós resolvemos experimentar e amamos! O pedido é feito a algum atendente perto do caixa. Este prato é uma comida típica dos alpes é servido na panela de fondue com um rechaud embaixo para mantê-lo aquecido. Acompanha um delicioso molho de maçã. O prato custa 19,50 CHF por pessoa e só é servido a partir de duas pessoas. Depois de pagar é só escolher uma das mesas no salão. No meio o restaurante é giratório e no restante não.

O ingresso para o Stanserhorn custa 74 CHF, mas se tiver o Swiss Pass a subida é gratuita. É preciso reservar online – paga-se 5 CHF que podem ser usados no dia da visita no restaurante ou na lojinha de souvenirs. Os teleféricos funcionam de 8:15 a 17:54h e partem  a cada 30 minutos. A primeira parte do trajeto dura 24 minutos e no conversível a viagem dura apenas 6 min. Tem uma promoção para tíquetes entre 08:15 e 9:30 saindo a 64 CHF. Se tiver tempo visite a cidade de Stans que é bem bonitinha.

Mount Titlis – Engelberg 

Titlis

A montanha tem neve o ano todo com várias opções de brincadeiras na neve! O vilarejo de Engelberg, cujo nome significa montanha dos Anjos em alemão, está localizado na parte central da Suíça e bem pertinho de Lucerna. Com trens partindo de hora em hora da cidade de Lucerna, o trajeto leva 43 minutos.

Bate e volta na Suíça Titlis

Ao descermos na estação em Engelberg já foi possível ver a placa indicando a direção para a Talstation Titlis – a caminhada leva apenas 10 minutos. Existe um ônibus grátis que faz o trajeto Engelberg -Titlisbahn- Engelberg Talstation Titlis, para isto é só caminhar no sentido oposto. Nós optamos por ir mesmo à pé. Ao chegarmos na estação procuramos o guichê onde compramos o ticket que custa 92 CHF – como tínhamos o swiss pass tivemos 50% de desconto.

Bate e volta na suíça Titlis

Para subirmos até o topo primeiro pegamos o Titlis Xpress na direção Stand. A primeira parada foi na estação Trübsee, onde fica o lago com o mesmo nome, aqui se quiser pode descer e depois continuar a subida. A estação Stand é para os que vão esquiar.

Titlis Rotair

Nesta estação pegamos o Titlis Rotair para o topo da montanha. Este teleférico  é bem maior e sobe girando bem devagar, dando a oportunidade de todos terem uma vista incrível. O topo do Mount Titlis fica a 3020 metros de altitude e a subida também pode ser feita por uma trilha a “mountain Flower Trail” que liga a estação de Trübsee até Gerschnialps – claro, se as condições climáticas permitirem. O teleférico Engelberg-Trübsee funciona o ano todo e no trecho Trübsee-Stand o teleférico só funciona se as condições climáticas estiverem favoráveis. No dia que fomos ventava muito e tinha caído muita neve na noite anterior, então alguns espaços estavam fechados. Na foto é possível ver a dificuldade que foi ficarmos do lado de fora na neve!

Optamos por subir direto e na volta paramos em Trübsee. No Lago Trübsee é possível passear de barco e dentro da estação fica o hotel Berghotel e seu restaurante o Alpine Lodge Trübsee. No dia que fomos não conseguimos ver o lago, pois ele estava congelado, mas tinha o Glacier Park,  que é diversão garantida para toda a família!

Titlis Glacier Park

O lugar é basicamente para se brincar na neve, possui uma pista de esqui pequena para os iniciantes, boias e brinquedinhos para se escorregar na neve, e o melhor tudo, grátis! Nos divertimos muito!

Um detalhe importante: a subida até o topo da montanha não pode ser feita por quem tem problemas de pressão arterial e, mesmo para os que não tem problema, é aconselhável se hidratar bastante e não ir em jejum. Nós não sentimos nada, mas eles tem socorrista para alguma eventualidade.

Lá no topo do Mount Titlis há várias coisas legais para fazer: 

  • A Titlis Cliff Walk, uma ponte suspensa considerada a mais alta da Europa e que fica a 3041 m de altura – quando fomos ela estava fechada.
  • O Glacier Cave que é um tipo de túnel de gelo com 150 m de extensão e que pode ser atravessado à pé! Muito frio lá dentro mas adoramos! 
  • A Ice Flyer liga a estação Mt Titlis ao Glacier Park. Só funciona no verão.

Antes de ir programe-se consultando o site em português. 

Não esqueça de levar óculos escuros, protetor solar, casaco, tênis ou bota trekking. Se tiver um tempinho vale a pena dar uma olhada no vilarejo de Engelberg que  é uma graça. 

Mount Pilatus – Pilatus Kulm

O Monte Pilatus tem 2128 m de altura e sobre ele contam várias lendas. Uma lenda conta  que o corpo de Pôncio Pilatos estaria enterrado no lago e por isso o acesso à montanha teria sido proibido durante muito tempo, pois todos queriam subir lá para ver o “morto”. Outra se refere ao formato da montanha que se parece com a barriga de um homem deitado de costas, pilate= homem ou pileatus=nuvem. E a terceira conta que na idade média a montanha era conhecida como a montanha dos dragões, pois o povo acreditava que dragões moravam por lá e até tinham poder de cura.  

A subida até o monte pode ser feita em qualquer época do ano, pois durante o ano todo ainda poderemos ver alguma neve no topo e diferentes atividades são oferecidas de acordo com as estações do ano. Existem duas opções de subida e vai depender da época do ano que você estiver viajando. Uma opção seria subir com o trem cremalheira, que faz o trajeto Alpnachstad- Pilatus, a subida é feita bem devagar e o trajeto é super bonito. O trem cremalheira utiliza um sistema que é usado em terrenos muito íngremes onde um trilho dentado é fixado no solo e sobre ele o trem passa. Esse trajeto está a 48° de inclinação e é considerado o mais inclinado do mundo. Esse trem só funciona entre meio de maio e meio de novembro. Verificar as datas certinhas no site.

O trajeto Lucerna – Alpnachstad pode ser feito de barco, que leva 50 minutos, ou de trem, que a viagem dura 17 minutos, depois é só pegar o trem cremalheira até Pilatus. A segunda opção para subir em outras datas é ir com o Dragon Ride que funciona o ano inteiro, nesse caso teremos que ir por Kriens. Na Pilatusplatz em Lucerna, pegar o ônibus 1 para Kriens Centrum Pilatus, o trajeto dura aproximadamente 9 minutos. Ao chegar lá é só procurar e seguir as placas que indicam a estação onde se pode comprar o bilhete e pegar o teleférico para subir. A subida é feita em duas etapas pelos Dragon Ride, que são teleféricos modernos e funcionam o ano todo. Não esquecer que é preciso validar o ticket na catraca nos dois percursos.

A primeira etapa é kriens-Krienseregg-Fräkmüntegg esse trajeto é feito em gôndolas panorâmicas e o percurso leva 18 minutos. Na parada em Krinseregg tem um parquinho infantil. Na segunda parada em Fräkmüntegg, tem o Pilatus Rope Park que é para prática de arvorismo – tem atividades tanto para crianças como para adultos, o Tobogan Run e um restaurante. Essa parte não funciona no inverno. 

A segunda etapa é Fräkmüntegg- Pilatus Kulm, esse trajeto dura apenas 04 minutos e a cabine tem a capacidade para 50 pessoas. Lá em cima há pequenas trilhas que levam a mirantes de onde temos uma vista deslumbrante. Lá fica o hotel Pilatus Kulm e os restaurantes Sun Terrace, mais caro, e uma opção mais em conta, o Panorama Grill.

Para quem tem Swiss Pass tanto o trem entre Lucerne e Alpnachstad como o ônibus de Lucerne até Kriens são grátis e o teleférico tem 50% de desconto. Os ingressos podem ser comprados nas bilheterias e custam 57.60 CHF (ou 32.40 CHF com o Swiss Pass).

Interlaken

Interlaken

O vilarejo fica a 50 minutos de Bern e 2h de Lucerna. O trajeto de Lucerna a Interlaken é considerado uma das rotas mais bonitas da Suíça. Em alguns horários são colocados vagões panorâmicos que pertencem à primeira classe – eles possuem janelas enormes que permitem uma visão privilegiada dos vilarejos e lagos. Se você estiver utilizando o swiss pass de 2ª classe será preciso pagar um adicional. Para viajar nesses vagões é necessário fazer reserva e verificar em que horários eles estão disponíveis e pagar um suplemento, mesmo que tenha o Swiss Pass, mas se não interessar pode viajar nos vagões convencionais.

Interlaken fica numa faixa estreita entre os lagos Thun e Brienz e isso originou o nome da cidade. Com cara de cidade do interior, seus lagos possuem uma cor impressionante! Na região de Interlaken fica uma cadeia de montanhas, a Eiger, Mönch e a Jungfrau que é a mais alta.

Interlaken Ost é a estação de onde sai o trem para Jungfrau, conhecido como o topo da Europa! Desta estação também parte o trem panorâmico Golden Pass Line com destino a Montreux, a viagem dura 3 horas e há uma troca de trem em Zweisimmen.

Interlaken west é a estação mais central, onde vamos encontrar os hotéis, restaurantes, lojinhas etc. 

Interlaken

O que ver: Rio Aare, ideal para  dar uma caminhada por suas margens de onde se pode avistar os Alpes. A Avenida Höheweg é a que liga as estações de trem (west e ost) e é onde fica a maior parte das atrações da cidade e lojas. Na mesma rua fica o Cassino Kursaal construído em 1859. O Höhematte Park é grande área verde com vista para a montanha.

Jungfrau – o topo da Europa!

Bate e volta na Suíça Jungfraujoch

Chegamos em Interlaken na estação Interlaken ost e compramos o bilhete do trem com destino a Jungfrau. A primeira etapa é feita com o trem da SSB e temos a opção de ir por Grindelwald ou Lauterbrunnen. Numa dessas cidades é feita a troca de trem para Kleine Scheidegg e aí é só pegar a Jungfrau railway para o Jungfraujoch. A viagem toda dura 2 horas. A estação de trem é considerada a mais alta da Europa, estando a 3.454 metros acima do nível do mar. O ideal é escolher a subida por uma cidade e a descida por outra. Em qualquer opção de rota para a subida, a dica é sentar do lado direito do trem pois as paisagens são mais bonitas desse lado. 

Bate e volta na Suíça Jungfraujoch

A subida até a montanha nos proporciona vistas incríveis e no trecho Kleine Scheidegg para Jungfraujoch a maior parte do trajeto passa por um túnel dentro das montanhas Eiger e Mönch. Antes de chegar ao topo existem 2 paradas em Eigerwand e Eismeer, onde é possível descer por alguns minutos para se apreciar a vista. Essa viagem até o topo por si só já é uma atração! 

O trecho entre Interlaken Ost e Grindelwald ou Wengen é gratuito para quem tem swiss pass, a partir daí até o topo é preciso pagar e com o passe tem 25% de desconto (190CHF o ingresso inteiro e 142.60 com desconto do Swiss Pass). Alguns horários de trem partindo de Interlaken Ost via Grindelwald para Jungfraujoch: 9:05/11:05 e  9:35/11:35

A região de Jungfrau é considerada Patrimônio Mundial Natural pela Unesco e o destino pode ser apreciado tanto no inverno como no verão. A região abrange 05 vilarejos: Grindelwald, Lauterbrunnen, Wengen, Müren, Haslital. Várias atrações lá em cima para todas as idades.

Bate e volta na Suíça Jungfraujoch

Jungfraujoch é onde encontramos um complexo turístico impressionante que pela altitude e onde é possível ver neve o ano todo.É preciso tomar cuidado, pois a altitude pode dar tontura e enjoo.

Bate e volta na Suíça Lauterbrunen

Lauterbrunnen é uma cidadezinha que fica num vale e está rodeada pelas montanhas da região. Tem também uma cachoeira icônica, a Staubbach falls, que deságua bem no meio da cidade! Na região existem 72 cachoeiras formadas apenas com a água do degelo das  montanhas. Uma delas é a Trümmelbach fall que fica a mais ou menos 2km do centrinho da cidade podendo-se ir à pé ou pegar um micro ônibus, um funicular e depois um elevador que nos deixa no nível 6 e a partir daí podemos subir e descer para visitá-la.  

Bate e volta na Suíça Grindenwald

Grindelwald é outro pequeno vilarejo alpino próximo a Interlaken e é um destino imperdível! A cidade é bem pequena e toda rodeada com montanhas onde se vê neve no topo e suas casinhas são aquelas com aquelas com telhado em formato em V. Os trens partem de Interlaken Ost de hora em hora e a viagem leva 40 min. O vilarejo com ruas estreitas fica aos pés da montanha Eiger.

Bate e volta na Suíça Grindenwald

Grindelwald First é onde encontramos o Lago Bachalpsee, que é um dos lagos em montanha mais conhecidos da Suíça. O local também nos oferece uma excelente vista, o restaurante o Berggasthaus e a Cliff Walk, uma passarela suspensa!. Da estação ferroviária de Grindelwald são 10 minutos à pé até o teleférico que nos leva a First. O Tobogã só funciona de maio a outubro. Nas gôndolas cabem até 6 pessoas e leva 25 minutos até a estação final e a vista é indescritível! O serviço funciona todos os dias entre abril e outubro, verificar no site o ínicio e o fim da temporada. 

Cliff Walk by Tissot é a mais recente atração inaugurada! Oferece caminhadas possíveis a todos os tipos de viajantes. A sensação máxima é uma vertiginosa plataforma de observação com vista para o Eiger e outras montanhas da região de Jungfrau. Em algumas partes a passarela de metal está anexada à montanha. A passarela possui 260m de comprimento e 2000m de altitude.

Lago Bachalpsee – a caminhada da estação até o lago dura cerca de 1 hora, não é cansativa apesar de ter uma pequena subida. Vale a pena a caminhada pois o lago é lindo e a cor da sua água alterna entre o azul e o verde.

Zermatt (Matterhorn) 

Bate e volta na Suíça Zermatt

Esta cidade está a aproximadamente 1600 metros de altitude e nos altos de suas montanhas estão os limites de fronteira entre a Suíça e a Itália. É possível ver neve o ano todo. É um vilarejo com apenas 6 mil habitantes e lá somente carros elétricos circulam. Seu monte, o Matterhorn ou Cervino, estampa a embalagem e inspirou o formato do chocolate Toblerone! Matterhorn, “a montanha das montanhas”, majestosa e encantadora é o símbolo de Zermatt e um dos ícones da própria Suíça. Ao nascer do sol seu pico tem a cor amarelada. Em Zermatt encontramos uma variedade de trens e teleféricos para subir para ver as montanhas.

Bate e volta na Suíça Zermatt trem

A viagem da cidade de Bern até Zermatt leva pouco mais de 2 horas e é feita em dois trechos. O primeiro num trem SSB até Visp. E o outro trecho de Visp a Zermatt, incluso no Swiss Pass, é feito com trem panorâmico com janelões enormes da Cia Matterhorn Gotthard Bahn que vai subindo as montanhas e é um trecho belíssimo! O Matterhorn Gotthard Bahn faz parte do trajeto do Glacier Express e mesmo na segunda classe os janelões são enormes e nos proporcionam vista deslumbrantes! Mas o trajeto Visp Zermatt pode ser feito  também em trens comuns.

Em Gornergrat se tem uma vista incrível do Matterhorn. A estação Gornergrat Bahn fica em frente à estação principal de Zermatt e se estiver usando o swiss pass a passagem fica 50% mais barata. O trajeto leva 35 minutos e lá em cima estaremos a 3100 m de altura e de frente para o Matterhorn, para o Glaciar Goner e o Monte Rosa que fica do lado da Itália. Lá em cima tem um hotel e para quem estiver hospedado na região tem um programa que é um jantar com direito a observar estrelas no telescópio do observatório.

Na volta de trem, uma opção é descer na cidade de Findelbach e caminhar por uma trilha, mais ou menos 30 minutos no sentido Furi. Em Furi parte o teleférico para o Klein Matterhorn conhecido como o Glacier Paradise, onde fica o ponto mais alto a 3800m e onde encontramos neve o ano inteiro. Há várias atrações para todos os gostos como um castelo de gelo etc…

Zermatt

Na volta se possível dar uma passeada na Hinterdorfstrasse no centrinho de Zermatt.

Preços: Zermatt-Gornergrat ida e volta 41 CHF com o Swiss pass e de Zermatt- Glacier paradise 45 CHF com o Swiss Pass. Palácio de Gelo 8 CHF

Uma idéia de horário para: Viagem de trem saindo de Lucerna às 6h em direção à Geneve Aiport. Chega às 7h em Bern e 7:06h sai o trem direção Brig chegando em Visp às 8:02. Em Visp, pegar o trem para Zermatt chegando às 9:14h. O segundo trem sai de Lucerna às 7 e chega em Zermatt 10:14. Tem um trem para Gornergrat saindo às 10:48 chegando 11:21 lá em cima.

Para a volta tem trem saindo de Zermatt às 18:37h chegando em Lucerna às 22:01h e outro 19:13 chegando às 23:01 todos os dois com as mesmas paradas da ida.

Gruyère

Cidade  lindinha com muralha e castelo e a fábrica do queijo gruyère. Se puder, aqui é o lugar ideal para se degustar la Foundue de queijo!

Bate e volta na suíça Gruyere

Na cidade vale a pena visitar o museu HR Giger que é todo dedicado ao filme Alien, super diferente. Desde 1967, o criador já tinha a ideia e os desenhos do personagem do filme. Ao lado fica um bar temático com cadeiras em formatos estranho, entre e sente numa das cadeiras para beber um absinto fabricado por eles ou um café.

Em Gruyère, podemos visitar a fábrica do queijo e descobrir como ele é feito e ao final você ganha uma mini degustação dos queijos. Na saída tem uma lojinha da fábrica para eventuais comprinhas. Na pracinha principal da cidade tem o Restaurant des remparts, um bom lugar para uma pausa.

Um passeio legal também é a visita a uma fazenda menor que eles chamam de alpage, pois fica no alto do morro e pelo terreno e o clima as vacas produzem um leite de sabor diferente. Bac à creme é a nata retirada do leite bem gorda e de sabor adocicado e tem uma colher própria, a cuillère à creme, para se experimentar.

O passeio pode ser continuar até a cidade Broc Fabrique, que é onde fica a fábrica da Nestlé – tudo isso está incluído no Swiss Pass. Esse passeio pode ser feito também com o trem do chocolate que parte de Genebra e que leva à Maison Cailer, fábrica do chocolate Nestlé em Broc. Tem um passeio que inclui um tour pela fábrica de chocolate e também à fábrica do queijo Gruyére. O passeio custa 99 CFH ou 69 para quem tem o swiss pass de 2º classe, mas só funciona de maio a outubro. De broc fabrique, podemos pegar um trem e ir para Interlaken, a viagem leva um pouco mais de 2 horas.

Lago Bannalp (Balnnalpsee)

O lago Bannalp é formado pela água do degelo e está localizado acima do vale do Engelberg, a 1587 m de altitute. Para chegar lá, é preciso pegar  o trem na estação principal de Lucerna para Engelberg (parte de hora em hora). Depois de 30 minutos descer, na estação Wolfenschiessen. Nesta cidade pegar o ônibus 331,  Oberrickenbach- Talstat e descer no ponto final. Depois caminhar mais ou menos 280 metros até a estação de teleférico que faz o trajeto Fellboden- Balnnalpsee e que nos deixa direto no lago. Antes de subir, não esquecer de anotar os horários do ônibus para a voltar! Esse lago é muito frequentado pelos locais que adoram fazer picnic por lá. O teleférico parte a cada 30 minutos e funciona até às 18hr e custa 21 CHF ida/volta.

Nós não fomos, pois o lago estava congelado…

Mount Rigi/Vitznau/Weggis

Bate e volta na suíça weggis

Em Lucerna, pegar o barco para Vitznau ou Weggis. A viagem é bem legal e dura mais ou menos 50 minutos. A subida a Mount Rigi pode ser feita de trem a partir da cidade de Vitznau e de teleférico a partir de Weggis. Uma dica de passeio seria subir na primeira cremalheira da Europa datada de 1871 saindo de Vitznau e descer pelo teleférico até a cidade de Weggis, daí pegar de novo o barco para Lucerna. Antes de ir verificar no site os dias e horários de funcionamento.

Emmenthal

Fica distante uma hora de trem de Berna ou 2 horas de Lucerna. Nesta cidade podemos ver a produção do queijo Emmenthal  e também uma ferraria que fabrica os sinos das vacas suíças. O passeio é gratuito com o swiss pass.

Mais sobre a Suíça:

Dicas práticas para planejar sua viagem para Suíça

Zurique: dicas práticas

Bate e volta de Zurique: Cataratas do Reno e Monte Üetliberg

Lucerna: dicas práticas para uma visita incrível e completa

O que comer na Suíça

O que fazer em Bern

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.