Depois de passearmos por Madrid, Toledo, Córdoba, Granada e Málaga, chegamos finalmente a Sevilha! Sevilha é a quarta maior cidade da Espanha, é a cidade das festas e do fervor da Semana Santa. São inúmeras procissões que acontecem pela cidade inteira, as ruas são interditadas e a população veste suas melhores roupas para acompanhar o espetáculo.  A maioria dos grupos andam fantasiados com túnicas compridas e um capuz pontudo com uma pequena abertura na altura dos olhos, e cada agremiação tem uma cor pré-determinada.  Tem uma procissão que é constituída apenas de mulheres vestidas de preto com mantilhas igualmente pretas cobrindo a cabeça. As procissões relatam os últimos dias de Jesus. Não tenho como descrever tudo que vi e a emoção que senti vendo este espetáculo. Com certeza se tiver outra oportunidade de visitar Sevilha iria de novo nesta mesma época da semana santa.

Sevilha_semanasanta_01

Sevilha_semanasanta_02

Curta nossa página no Facebook!

Sevilha nos encantou também por muitas outras coisas, uma delas foi o perfume das laranjeiras que encontramos em quase todas as esquinas das ruas, uma delícia sentir o perfume de laranja enquanto passeamos pela cidade. Um detalhe é que a espécie das laranjas plantadas não é comestível in natura, servindo apenas para compotas e geleias.   Sevilha_laranjas

Em Sevilha também encontramos uma mistura de tradições islâmicas e européias, que podemos observar na culinária, na arquitetura mudéjar e na tradicional dança Flamenco.

Outra coisa bem interessante foi perceber a importância dada ao uso da bicicleta na cidade. Uma grande via foi totalmente remodelada e bem no meio foram colocadas as ciclofaixas. O uso da bicicleta também é incentivado com aluguel e com farto estacionamento no centro. Isso tudo acabou revitalizando a área central da cidade.

Ficamos no hotel Meliá Lebreros, em frente a uma filial do El Corte Inglês e ao lado do shopping Nérvion. O hotel não estava perto do centro histórico, mas tinha uma estação de metrô, a Nervion, a apenas quatro quadras do hotel e que nos deixava perto do centro histórico e outros pontos turísticos importantes em poucos minutos, a estação Puerta de Jerez. Outra facilidade foi a localização da estação ferroviária Santa Justa a 650 metros do hotel.

Não saia de Sevilha sem antes curtir uma tarde às margens do Rio Guadalquivir tomando um tinto verano (vinho tinto com refrigerante e gelo), ver a cidade dormindo na siesta, ver a alegria dos espanhóis nos bares lotados à noite sempre acompanhados de cerveja ou sangria, comer churros com chocolate, muito jamón, salmorejo (um tipo de sopa de tomate, pão e azeite), gazpacho (sopa fria com pepino, tomate), além dos vinhos e dos azeites locais. E, principalmente, não saia sem perceber que, em muitos aspectos, eles são muito parecidos conosco.

Algumas sugestões de passeios:

Fim de tarde no (A) Metropol Parasol: um choque de modernidade em meio às construções tradicionais. Inaugurada em 2011, esta grande obra de madeira tem o formato de enormes cogumelos com uma textura de waffle. O local é ideal para se ver o pôr do sol no terraço. Ele está localizado bem no centro da Praça Encarnacion e é conhecido como ‘Las Setas” (os  cogumelos).  Na parte subterrânea encontra-se o museu Antiquarium e a entrada para o terraço El Mirador. A entrada custa 3 euros e lá em cima tem um bar e a vista de 360º de Sevilha! Ali perto há vários bares. Sentamos na (B) Taberna La Auténtica, Calle Imagem 2, para um lanche rápido. Esta parte da cidade só é accessível por ônibus ou táxi. Sevilha_Parasol

A maioria das atrações se concentram na area central e vamos considerar como ponto de partida a estação de metro Puerta de Jerez, que fica na Av Paseo de Cristina. Saindo da estação se olharmos para a direita veremos ao fundo o Rio Guadalquivir. Bem ao lado o Jardines del Cristina. Seguindo em frente logo adiante se avista a Calle San Fernando e a Puerta de Jerez e continuando Av de la Constituición. São todas ruas  de pedestres interligadas  e onde somente passa o Tram, aliás uma outra opção para visitar o centro histórico. Esta região está repleta de lojinhas, bares e restaurantes.

(C) Catedral de Sevilha e sua torre a Giralda: saindo da estação Puerta de jerez é só seguir pela Avenida de La Constitucion. É a maior catedral gótica do mundo! Sua torre Giralda preservada da época moura é um grande símbolo da cidade, a vista do alto da torre é deslumbrante. Não deixe de conhecer o Pátio de las naranjas, um lugar super agradável.

Sevilha_catedral

(D) Real Alcazar,aberto de abril a setembro de 9:30 às 19hrs e de outubro a março de 9:30 às 17hrs (Patio de Banderas, ao lado da Catedral): saindo do metrô Puerta de Jerez, entre na Calle San Gregorio e ande até a Plaza de la Contratacion, contorne a praça, vire na Calle Dean Miranda e depois vire na Calle Miguel Mañara, ande pouco mais de 50 metros e terá chegado. É um conjunto de palácios antigos, cada um de diferentes épocas, e jardins. Todo o complexo é considerado patrimônio cultural pela Unesco e uma das joias da arquitetura mudéjar. A fortificação original foi construída sobre um antigo assentamento romano e mais tarde visigodo. Uma dica: durante o verão o palácio sedia uma série de concertos noturnos. Sevilha_Alcazar

Para quem gosta de compras, a Calle Sierpes é o endereço certo! Ela é praticamente a continuação da Av de La Constitución. Lá você encontra todas as marcas conhecidas como Zara, H&M, C&A, além de outras lojinhas.

(E) Plaza de España: partindo da estação Puerta de Jerez descer a Calle San Fernando e dobrar à direita na Calle Maria Luisa, mais a frente logo se avista a entrada do Parque Maria Luisa, onde se encontra a Plaza de España. A praça foi construída na ocasião da Exposição Íbero-Americana em 1929, reproduzindo perfeitamente a arquitetura e o gosto árabe da região da Andaluzia. Está situada dentro do Parque Maria Luísa e a entrada é gratuita, mas o espaço fecha às 22hrs.  Toda decorada com tijolos aparentes, mármore e ceramica, a praça possui o formato de um semi cículo e em cada ponta vemos uma torre. As quarenta e oito províncias espanholas estão ali representadas em ordem alfabética nos bancos apoiados às paredes e decorados com painéis de azulejo.  No chão em frente de cada banco vemos os mapas e mosaicos com eventos históricos e os brasões de cada capital de província.  Tudo que eu disser sobre a praça não fará juz ao que eu vi, o espaço é de tirar o folego. Vale a pena visitar também o restante do Parque Maria Luisa, repleto de recantos escondidos cheios de charme. Sevilha_Plaza_Espanha

Saindo na mesma estação do metrô, a Puerta de Jerez, indo na direção ao Rio Guadalquivir que corta a cidade, você encontra o local ideal para dar uma caminhada às margens pelo calçadão, (F) Paseo de Cristóbal Colón. O caminho  entre a Ponte Isabe II até a Ponte San Telmo é  repleto de bancos e área para piquenique. Sevilha_margens_rio

Também é possível comprar  um passeio de barco pelo rio. Este passeio fizemos após o almoço, foi perfeito! Os ingressos são comprados na hora e o passeio dura uma hora. Sevilha_Canal_Alfonso

A (G) Torre Del Oro é uma antiga torre de defesa muçulmana.  Existe outra torre igual do outro lado do rio e as duas faziam parte das muralhas que protegiam a cidade. Hoje abriga um pequeno museu naval que conta a historia de Sevilha como porto fluvial, na época das grandes navegações. Sevilha_Gold_Tower

A (H) Plaza de Toros La Real Maestranza é uma das mais antigas praças de touros do país e ainda ocorrem touradas no local. A temporada começa no Domingo de Páscoa e vai até outubro. É possível visitar a arena e o Museo Taurino, com uma coleção de fotos, indumentária dos toureiros e outros artigos para conhecer um pouco sobre esta tradição.

(I) Mercado Lonja del Barranco, aberto recentemente, este espaço gourmet já é um sucesso. O belíssimo prédio de 1883 foi um projeto de Eiffel todo em ferro. Localizado quase ao lado da La maestranza, é um excelente lugar para um lanche ou mesmo uma refeição. São vários espaços e a pedida é ir comprando uma coisa de cada lugar, sentar em uma das muitas mesas existentes no local e ir degustando. O local fica lotado, mas tem um espaço em cima que na maioria das vezes está vazio – lógico que embaixo e nas mesinhas do lado de fora é mais agradável. Está aberto de domingo a quinta de 10 às 24hrs e sexta e sábado de 10 às 2hrs. Sevilha_mercado_01

Sevilha_mercado_02

Sevilha_mercado_03

(J) Bairro Triana: atravessando a Ponte de San Telmo, entramos no bairro Triana, um bairro de pescadores repleto de restaurantes. As ruas mais badaladas são a Calle Betis e a Calle San Jacinto. É neste bairro que fica o restaurante mais badalado de Sevilha, o Abades Triana Calle Betis 69 A, jantamos por lá vendo o por do sol!

No próximo post, Valência e depois Países Bascos! Aguardem!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.