O vilarejo medieval de San Miniato, com pouco mais de 25 mil habitantes, fica no centro da Toscana e no caminho entre Pisa e Florença. A cidade está situada no topo de uma colina e parece ter parado no tempo. Este vilarejo foi muito importante no período medieval devido justamente à sua localização, no ponto de encontro entre o Rio Arno e o Elsa e na estrada entre Pisa e Florença.

San Miniato é também o centro de uma zona de produção de tartufo, que é encontrado nos bosques escondidos bem perto das raízes das árvores como as tílias, os carvalhos e salgueiros que são muito comuns na região e um programa muito legal pra fazer por lá é a caça ao tartufo, que pode ser encontrado na região o ano todo. A época do tartufo branco vai de setembro até Janeiro. O tartufo marzuolo pode ser encontrado de janeiro até abril e o tartufo preto, de abril até agosto.

City Tour em San Miniato

Caça às trufas

Curta nossa página no Facebook!

Além de ser a cidade do Tartufo, San Miniato também tem uma excelente gastronomia, com deliciosos vinhos, azeites e embutidos. A cidade também é conhecida pelo teatro, por sua produção de sapatos artesanais e por fazer parte de uma rota da via Francigena (um caminho de peregrinos similar ao de Santiago da compostela).

Logo na chegada à cidade avistamos ao longe a Torre di Frederico II que fica bem no alto da colina. Esta torre foi destruída na época da Segunda Guerra e reconstruída em 1958 por Frederico II. A cidade é encantadora com ruelas estreitas, onde ficamos encantadas com o casario datado do século XII. A Catedral de Santa Maria possui uma fachada bem simples por fora e por dentro o teto em estilo barroco é todo recoberto em ouro. Também vimos por lá:

Il Duomo

O Seminário
Estátua de Arturo e seu cão Parigi, que juntos encontram o maior tartufo do mundo!
Casamento na praça da Catedral

A caça às trufas

Tartufo em italiano ou trufas em português, são um tipo de fungo que se desenvolvem embaixo da terra. Eles não podem ser cultivados e “nascem” da troca de nutrientes com as raízes de determinadas árvores, como as tílias, carvalhos e salgueiros. É uma iguaria cara e apreciada por muitos chefs e que poderia ser considerado um verdadeiro “diamante”. Elas possuem um sabor e um aroma bem característico que não saberíamos definir. O tartufo negro é menos raro e podemos encontrá-lo mais na superfície da terra no entorno da árvore. Já o tartufo branco é mais raro e mais difícil de ser encontrado – e bem mais caro!

O maior tartufo do mundo foi encontrado em Palaia, nas chamadas “colline sanminiatesi”, entre Florença e Pisa em 1954 pelo caçador de tartufo Arturo Gallerini e seu cão Parigi. O tartufo pesava 2.520kg e é até hoje o recorde mundial!

O ponto alto de nossa viagem foi com certeza a caça ao tartufo! Seguimos com o caçador (ou tartufaio) e sua cadela Gina pelo bosque em busca dos tartufos. Quando Gina encontra um tartufo, ela fica agitada e o caçador tem que correr e, com um instrumento próprio (vanghetto), ele o retira da terra com cuidado de não danificar o tartufo. O cheiro característico que ela emana já podemos sentir logo que a trufa sai da terra. Na caminhada em busca desta iguaria, ainda podemos ouvir as histórias sobre as caçadas e de todo trabalho que envolve a família para poder manter esta tradição passada de geração em geração. É uma delícia de passeio.  Ao final, fomos brindadas com um almoço inesquecível na sala da casa da família e, claro, em todos os pratos a nossa joia estava presente! Uma experiência indescritível que recomendamos fazer!

Queijo fresco com trufas
Polenta com trufas
Torradas com carne e queijo e trufas
Massa fresca com trufas
Carne de porco com trufas, espinafre e batatas gratinadas

 

Visita a vinícola de Chianti

Após o almoço partimos para a região de Chianti para visitarmos uma pequena vinícola familiar. Como se o dia até aqui já não estivesse sendo fantástico, conseguimos nos surpreender ainda mais!

A proprietária da vinícola nos recebeu de braços abertos, nos acompanhou por todas as partes desde as plantações até a adega e as máquinas de embalagem e rotulação, nos explicando tudo, inclusive como havia perdido toda a sua plantação com a geada do último inverno. Uma tristeza!

No final, sentamos para a degustação. E QUE degustação! Uma degustação completa de todos os vinhos produzidos por ela (10 aproximadamente), além do azeite produzido lá também, acompanhada de salames e queijos italianos.

E, quando achávamos que não podia melhorar, ela ainda trouxe um ragú de carne quentinho e fresquinho para comermos com pão.

Não há preço que pague a delicadeza, gentileza e atenção dispensados a nós nessa visita! É uma visita bem diferente de uma visita a grandes vinícolas, você se sente mesmo visitando uma casa de uma grande amiga que – por acaso – é uma grande produtora de um maravilhoso Chianti! rs

San Miniato não aparece na relação de passeios mais comuns pela região da Toscana, somente a descobrimos lendo o blog Passeios na Toscana. A Deyse, que é moradora de Pisa, criou este blog que, além das dicas imperdíveis, promove vários passeios legais pela região. Tudo foi agendado com ela por email e o depósito de parte do passeio foi feito em conta corrente no Brasil e o restante pago em euros lá na hora do passeio. Escolhemos o passeio que tinha o city tour no vilarejo de San Miniato com a caça ao tartufo e o almoço incluso além de uma visita à uma vinícola na região de Chianti. O diferencial do passeio com a Deyse é que tudo é uma verdadeira experiência e não somente um tour.

 

Além de tudo o que já dissemos, segundo o blog Dubbi, o vilarejo está relacionado entre as 10 cidades da Europa que você deve conhecer, mas nunca te contaram! Precisa de mais algumas coisa pra você querer visitar a região?

 

 

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta