FPM_Zurique

Zurique é a maior cidade da Suíça, possui cerca de 400 mil habitantes e ainda conserva características de cidade pequena. A cidade tem um pouco de tudo: prédios modernos, sólidas instituições financeiras e também um centro histórico bem preservado. Foi construída às margens do lago Zürichsee, é cortada pelo Rio Limmat e cercada pelas montanhas do Alpes. A cidade é ecoproterora, portanto se preocupe com o lixo que você produz e como o descarta. Existem lugares próprios para descarte e na dúvida pergunte no seu hotel como fazê-lo. Hoje vamos te dar dicas práticas para aproveitar essa cidade incrível!

Zurique possui um sistema de transporte super eficiente. Os strassenbahn (bondes) são pontuais e nos levam a todas partes da cidade. Os passes diários podem ser comprados em qualquer loja tabac e sai mais barato do que pagar a passagem individual. Se você tiver comprado o swiss pass o transporte e alguns museus estão incluídos!

Chegando de avião

FPM_Zurique

Saindo do aeroporto Zürich Flughafen, que fica a 12 km do centro da cidade, temos as seguintes opções para chegar ao centro:

  • descer para o subsolo onde fica a estação de trem Flughafen e pegar o trem S16 (Herrliberg-Feldmeilen), que parte de 30 em 30 minutos da plataforma 3 ou 4, dependendo do horário. Ele vai até a  Zürich HB (Zürich Bahnhof), que é a estação de trem principal da cidade e o trajeto leva 19 minutos. 
  • O tram 10 (bonde) parte do aeroporto Zürich Flughafen a cada 15 minutos e o trajeto leva 30 minutos. O bonde nos deixa do lado oposto da estação ferroviária Zürich HB. Para comprar o bilhete do tram, é só procurar no aeroporto o balcão “Service Center” e depois ir para fora do terminal e procurar a parada. Não é difícil de localizar. 

Onde ficar

Curta nossa página no Facebook!

O nosso hotel escolhido foi o Züri by Fassbind (Heinrichstrasse, 254).  Ele fica na parte mais moderna da cidade, o preço estava excelente (levando em conta que estamos falando de Suíça, é claro…) e a localização também foi ótima. 

Para chegar no hotel, é só pegar o trem S 16 no aeroporto, descer na Zürich Hardbrücke e depois uma caminhada de 600m até o hotel. 

Para ir do hotel até a Zürich HB (estação de trem principal), podemos pegar o bonde 4, 13 ou 17 na Escher-Wyss-Platz, que fica a 300m do hotel. 

O tram 13 é muito útil, já que depois da estação principal ele desce por uma rua paralela (Bahnhofstrasse). O ponto Rennweg é  muito útil para movimentação por lá pois fica perto da Paradeplatz e do centro histórico!

No hotel, um croissant e um café custam 4,90 CHF e o bufê completo custa 22 CHF. O Im Viadukt está a 600 m do hotel. A loja Freitag fica a 400m do hotel.

Busque aqui outros hoteis em Zurique!

Dica de roteiro em Zurique

A partir da Zürich HB, ir direto para a Bahnhofstrasse, que é a rua em frente à estação e também a rua fashion. Vale muito a pena passear por ela, não só pelas compras, mas para contemplar a sua arquitetura. Ela vai da Estação Central Hauptbahnhof (Zürich HB) até o Lago Zurique. Chegando no lago, encontramos a ponte Qüaibrucke que tem uma passagem de pedestres e nos leva ao outro lado do centro histórico. 

A Bahnhofstrasse é a rua para as compras. Algumas lojas interessantes por lá:

  • n. 53 uma loja da Cos (loja de roupa, parte do grupo H&M)
  • n. 57 a loja de departamentos Globus
  • n. 58 uma loja da Zwilling (facas, panelas e outros utensílios culinários), ao lado uma Longchamp (bolsas francesas) e mais a frente no 52 a Swatch
  • n. 66 a Zara
  • n. 71 a H&M
  • no 75 a Manor, uma outra loja de departamentos
  • Na esquina com Renneg – A Victorinox Flagship store no n. 58

Altstadt é o centro histórico cortado pelo Rio Limmat, que o divide em Lindenhof (margem esquerda lado da Bahnhof) e Rathaus (margem direita).

Lindenhof – É o bairro histórico com vielas medievais, ruas de pedras e lindas igrejas. Fica  entre a Bahnhofstrasse e o Rio Limmat. Lindenhofplatz é o parque que fica no centro da cidade velha e de onde temos uma vista linda para a ETH (a universidade que Einstein estudou),  a Grossmünster, os telhados da cidade velha e a torre da Fraümunster. Esta colina é muito procurada para piquenique e tem um tabuleiro de xadrez gigante. 

St Peter Kirche (2 St Peterhofstatt) e Christkatholische Kirche Zurich Augustinerkirche (Münzpl 3) – as  duas igrejas estão a menos de 200m de distância uma da outra e merecem ser vistas!

Kirche Fraumünster (Münsterhof 2) é a famosa igreja da torre azul com os impressionantes  vitrais de Marc Chagall. 

Augustinergasse é uma rua lindinha repleta de prédios antigos em estilo medieval.

Stadtpolizei Zürich – Estação Central da Polícia (Banhhofquai, 3) – tem impressionantes murais de Giacometti. A entrada é permitida, mas é preciso deixar um documento de identidade que será liberado na saída. Fotos são proibidas e o local fica aberto diariamente de 9-11am e de 2pm- 4pm.

Aqui temos duas opções:  retornar à Bahnhofstrasse e procurar a Paradeplatz ou atravessar a Rathausbrücke e conhecer o outro lado do centro histórico.

Se optarmos pelo primeira opção, vamos à Paradeplatz  (praça do desfile), um agitado ponto de baldeação do bonde. É aqui que estão as sedes de vários bancos e corretoras. Ver o impressionante prédio do Credit Suisse (8 Paradeplatz) bem no centro da praça, construído em 1876 pelo famoso arquiteto Jakob Friedrich Wanderer. Passear pelo andar térreo do prédio do Credit Suisse, onde além de boutiques fica o famoso Lichthof der Credit-Suisse, um átrio com teto de vidro.

Uma  dica de parada para um café é no nº 21 da Bahnhofstrasse (esquina com a Paradeplatz), na Confiserie Sprüngli. Esta confeitaria foi fundada em 1836 e é a mais famosa e luxuosa da Suíça! São dois andares e uma dica é subir para o segundo andar que fica mais tranquilo. Em ambos os andares  tem um balcão com tudo exposto. A bebida pode-se pedir e pagar na mesa, porém os doces só no balcão. O Luxemburgüeli é o doce mais famoso e é como uma versão suíça do macaron francês. Existem outras filiais espalhadas por Zurique, inclusive na estação Central de trem de Zurique. Quatro docinhos custam 4,60 CHF, mas vale super a pena pois são maravilhosos! 

Uma dica para almoço ou jantar é Zeughauskeller (no nº 28A), aberto diariamente de 11:30 às 23 hr. O local é um “must–see”. O prédio foi construído em 1487 e usado durante a guerra para guardar armas e mantimentos. Transformado em restaurante em 1927, é frequentado tanto por turistas como por locais, pois está localizado perto da Paradeplatz (praça onde estão as sedes de vários bancos). O menu oferece batata rosti, salsichas, salada de batatas e, para acompanhar, uma “Schneider weisse”, cerveja de trigo de alta fermentação que possui a cor âmbar escura e é típica da baviera ou uma “Hofbräu Münchner Weisse”, outra cerveja de trigo da bavária, cítrica leve e refrescante (necessário fazer reserva para jantar).

Outra dica é o Zum Kropf (In Gassen 6), menos badalado, mais vazio e com comida excelente. Fica quase em frente ao outro. Aqui comemos salsichas com salada de batatas e stinco de cordeiro com massa e, de sobremesa, apfelstrudel.

Continuando o caminho de descida em direção ao lago e ao chegar à ponte:

Quaibrücke – ponte que atravessa o lago e que apesar de movimentada possui ampla via de pedestres e é um ótimo ponto para apreciar a vista das duas partes da cidade e claro tirar fotos!

BürkliPlatz – aqui existem vários barcos oferecendo roteiros pelo lago. É onde se compra o bilhete para os passeios no lago. Se estiver utilizando o Swiss pass tem um tíquete custa 5 CHF e o passeio leva 1:30h. Aqui temos a opção de fazer o passeio de barco ou então, se as pernas ainda aguentarem, cruzar a ponte Quaibrücke e ir andando até encontrar a Limmatquai. Ir voltando no sentido da Estação Central  e conhecer o outro lado do centro histórico ou ainda passear no sentido oposto para ver a Ópera de Zürich e mais adiante o parque.

Partindo da Quaibrüke, virando para o lado direito para ver: 

A Opéra de Zürich (Falkenstrasse 1), no mesmo sentido que o Zürichhorn. 

O Zürichhorn – um belo parque às margens do lago, com piscinas públicas, quiosques e cafés. Lá tem duas esculturas gigantes: a Sheep Piece de Henry Moore e a Eureka de Jean Tinguely que fica bem em frente ao deck de desembarque. O parque fica a 1,8km da ponte qüaibrucke no sentido contrário das atrações desse lado.

Do outro lado do centro histórico e virando para o lado esquerdo ao sair da Quaibrücke o que ver: 

Rathaus – Prédio da prefeitura de Zurich.

Grossmünster (ou grande igreja) –  é um marco histórico da cidade, localizada na Grossmünsterplatz. Uma igreja protestante que teve sua construção iniciada em 1100 e que só foi concluída 110 anos depois. Possui duas torres idênticas em formato de um foguete e uma delas, a Karls turn, está aberta ao público todos os dias. De lá temos uma vista incrível do lago e da cidade. A distância da ponte Qüaibrucke até aqui são mais ou menos 550 metros. 

Aqui fica aMünsterbrücke, uma ponte que nos leva ao outro lado do rio. Do outro lado fica a Münsterplatz.

ETH – University of Zurich (Rämistrasse 71)universidade de tecnologia, 21 prêmios nobels estudaram nessa universidade, entre eles Einstein!

Jardim Zoológico de Zürich (Zürichbergstrasse 221) 

Kunsthaus Zürich (Heimplatz 1) – museu de belas artes

Theatre am Neumarkt (Neumarkt 5)

Cabaret Voltaire (Spiegelgasse nº1) –  foi o local do nascimento do movimento Dadaísmo. O Dadaísmo foi um movimento artístico que surgiu na cidade em 1916 e com forte conteúdo anárquico. Não se sabe ao certo a origem do nome que poderia ser uma expressão infantil e ou também a palavra “dada” que no dicionário franco-alemão significa “um brinquedo, o cavalo de madeira”. Eles utilizavam objetos comuns do cotidiano expostos com novas formas e num contexto artístico.

Onde comer por aqui:

B good – uma rede de hamburgueria, meio natureba, tem uns hambúrgueres diferentes! São vários endereços:  um deles é na Oberdorfstrasse 8, que fica a 400m da ponte qüaibrucke. 

Le Pain Quotidien (Römerhofpl 5) – aberto 7:30/19 hr sábado e domingo abre as 8. Amamos tomar café da manhã no Le Pain Quotidien!

Escher Wyss Zürich West – essa parte da cidade era um bairro industrial e as fábricas foram se mudando e o local foi ficando abandonado. Hoje esse antigo bairro industrial é a parte mais moderna da cidade com várias opções de bares e lojinhas descoladas. O bairro fica localizado na parte oeste de Zurique entre o Rio Limmat e a estação principal estação de trens. Imperdível! Nosso hotel ficava aqui!

Para chegar, partindo da Zurich HB (estação principal), tem os trams 11, 13, 4. O trajeto dura 10 minutos e a estação para descer é Escher-Wyss-Platz. 

O que ver por lá: 

Prime Tower é o prédio mais alto da suíça e foi inaugurado em 2011. No topo tem um café e um restaurante com vista para cidade.

Embaixo fica perto o Frau Gerolds Garten, que foi aberto em 2012 e mistura horta, jardim com restaurantes bares e lojas. O local é legal para uma happy hour. Endereço: Geroldstrasse 23, o horário depende da estação do ano, no verão é de 12/24h e na outras estações de 18/24h (servem fondue no inverno). 

Im Viadukt – antigo viaduto reformado em 2010  para abrigar na sua parte inferior lojas, restaurantes e cafés.

Viadukt Restaurant seg a sexta 8am/12pm, sábado 9am/12pm e domingo de 10am/6pm.

Restaurant Markthalle– Limmatstrasse 231 (horário 9/meia noite) – além de bancas de produtores locais e importados, um restaurante com preço bom!

Viadukt strasse – calçadão de pedestres em frente ao Im Viadukt

Löwenbraü – fica em frente ao Im viadukt e é onde antes funcionava uma cervejaria com o mesmo nome. Hoje abriga galerias de arte e lojas de design e apartamentos residenciais.

Maag Hall – antiga fábrica de cimento e peças de navio e hoje palco para apresentação de artistas locais e internacionais.

Schiffbau (Schiffbaustrasse 4 – aberto 11/1 e sab e dom 17/24) – antiga fábrica de navios de 1891. Agora tem apartamentos privados e um restaurante chique, o La Salle

Steinfels (Heinrichstrasse 267 – aberto 11:30/14 e 17/23h. Sab e domingo 16/1) – cervejaria dentro do restaurante de mesmo nome. 

Freitag (Geroldstrasse 17- aberta de 10:30/19 hr) – A marca comercializa bolsas feitas com lona de caminhão e cintos de segurança e possui várias lojas espalhadas pela cidade. A flagship da marca fica perto do Im Viadukt e está instalada dentro de um empilhado de containers  e é bem descolada. 

Turbinenplatz – em frente à Turbinenplatz (uma praça), fica o Puls 5 e que fica onde era uma antiga fábrica de fundição de ferro e hoje é uma área gastronômina onde acontecem vários eventos. 

Les halles (Pfingstweidstrasse 6. Aberto  de 11-24hs e fechado aos domingos. sexta e sábado fecha às 2) – um restaurante e loja de comida que dentro de uma antiga garagem, com decoração super descolada

No bairro ao lado fica a Langstrasse (rua longa) – esse bairro antes era o antigo distrito da luz vermelha de zurique e hoje durante o dia é o destino para compras multiculturais e à noite ferve com muita opção de bares!

No próximo post, dicas do que fazer nos arredores de Zurich, para complementar seu roteiro!

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.