Se você não viu nossos primeiros posts da viagem, dá uma olhadinha no início da viagem em Madrid, nos nossos passeios a pé em Madrid, nas nossas dicas do que comer e beber na Espanha e nas nossas dicas de restaurantes em Madrid também. E agora vamos às próximas paradas: Toledo, Córdoba, Granada e Málaga.

Toledo

A cidade fica muito perto de Madrid e por isso dá perfeitamente para se fazer um bate e volta. Existem várias empresas que fazem excursão até lá, mas nós fomos sozinhos de trem, saindo da estação Atocha em Madrid.

Curta nossa página no Facebook!

Toledo já foi a capital da Espanha no passado e é uma das mais antigas cidades da Europa. Cercada pelo Rio Tejo, Toledo tem sua história marcada pela convivência pacífica entre os mulçumanos, judeus e cristãos. A cidade das três culturas, declarada Patrimonio Cultural pela UNESCO, resiste como um museu ao ar livre, com as águas calmas do rio aos seus pés.

O que fazer em Toledo:

  • Visitar o bairro judeu e a sinagoga de Santa Maria a Branca;
  • Visitar a igreja de São Tomé para admirar a obra prima de el Greco “O  enterro do Conde Orgaz” ao Álcazar e a deslumbrante Catedral;
  • Almoçar no imperdível no Restaurante del  Parador de Toledo, que proporciona uma vista deslumbrante da cidade. Está localizado a 2km da estação ferroviaria e a 1km do centro histórico.

Toledo_01

Toledo_02

Córdoba

De Madrid até Cordoba são menos de 2hrs de viagem de trem e os bilhetes podem ser comprados com antecedência no site da Rail Europe. A tarifa mais barata custa 48 euros e a mais cara 104 euros aproximadamente, e os bilhetes podem ser comprados com até 3 meses de antecedência no site.

O hotel que ficamos foi o NH Collection Amistad Córdoba, que foi construído a partir de dois palácios mouriscos, com seus tradicionais pátios em arcos, e está localizado no centro histórico a poucos minutos de caminhada de lojas e dos principais pontos turisticos. Da estação ferroviária, tem ônibus saindo a cada 20 minutos, é só descer na Glorieta Media Luna e dali é uma caminhada de 400 metros.

Um pouco de história:

No começo do século VIII, quando o islã dominou quase toda a península Ibérica, o território foi denominado como Al-Andalus, de onde originaria o nome Andaluzia. A cidade foi fundada pelos romanos e prosperou sob o domínio dos mouros, que aí construíram centenas de mesquitas, banhos públicos e excelentes universidades.

A cidade é banhada pelo Rio Guadalquivir e logo na entrada da cidade  podemos apreciar a belíssima Puente  Romana contruída sobre o rio. O centro histórico de Córdoba, classificado pela UNESCO como patrimônio da humanidade, é um emaranhado de ruas estreitas e só é possível visitá-lo a pé.

Caminhe sem pressa pelas ruelas do bairro Judeu e depois vá até o Álcazar de los Reys Cristianos e não saia de Córdoba sem antes passear pela Calleja de las Flores (Ruas das Flores), como o nome sugere, repleta de vasos de flores  lindinhos pendurados nas paredes das casas. A rua desemboca numa pracinha de onde se avista a torre da catedral.

Uma das principais atrações da cidade é a Mesquita-Catedral de Córdoba, construída em 786 e reconstruída nos anos seguintes durante o Emirato e Califato de Córdoba. Após a Reconquista em 1238, foi nomeada Cathedral Católica. Ao entrar nela, o impacto visual é incrível. São centenas de colunas e arcos listrados de branco e vermelho e o mais interessante é ver que uma parte desta obra prima foi destruída para dar lugar a uma catedral católica. A construção é única, um exemplo de tolerância religiosa e fusão de culturas tão diferentes. A entrada é paga, mas em horário de missa é gratis (8:30 às 9:30 hrs, de segunda a sábado), claro que é necessário fazer silêncio e ter cuidado ao fazer as fotos.

Depois do passeio, é só escolher um dos ínumeros restaurantes espalhados no centro histórico e se deliciar com as “tapas” locais, nesta região eles comem muito “salmorejo”, uma mistura de tomate, pão e azeite que é servido em forma de uma pasta ou sopa, uma delícia!

Cordoba_01

Cordoba_03

Cordoba_04

 

Granada

De Córdoba a Granada de trem são 2:30 hrs e a tarifa é de 31 euros. Não nos hospedamos aqui, preferimos dormir em Málaga.Nós já tínhamos visitado Granada em 2004, mas tínhamos muita vontade de revê-la.

Granada é a capital árabe na Espanha, emoldurada pela deslumbrante Sierra Nevada. Granada foi o centro do Império Mouro que dominou o sul da Espanha. Com certeza em nenhuma outra cidade espanhola sentimos tão fortemente a presença moura. Foi neste território que os reis católicos Isabel de Castela e Fernando de Aragão puseram fim aos 781 anos de domínio islâmico na Península Ibérica. Os mouros deixaram para trás o mais importante conjunto arquitetônico construído no topo de uma colina, o complexo Alhambra, uma fortaleza (Palácio) e o Generalife ou “Jardim do Paraíso Elevado”. O Palácio Fortaleza foi todo construído pensando no bem estar e segurança dos moradores, com a entrada toda em curvas que dificultava sua invasão e, no interior, um bem elaborado sistema de refrigeração e circulação de água, que conferia aos cômodos frescor mesmo nos dias mais quentes. O Generalife está localizado junto às muralhas de Alhambra e foi construído a partir do século 13. Foram construídos para que os soberanos násridas  pudessem descansar e se isolar das intrigas palacianas e dos jogos políticos. Todas informações para visita no site.

Do alto das muralhas de Alhambra dá para avistar uma ampla encosta de lindas casas brancas, é o bairro  Albacin. Por vários séculos neste local viveram vários colonizadores árabes, formando um labirinto de ruelas e jardins onde encontramos várias mesquitas que hoje são ocupadas por igrejas católicas e também a famosa casa de banho El Bañuello.

Granada_01

Granada_02

Granada_03

 

Málaga

De Granada para Málaga são 2:18hrs de trem e a tarifa é de 38 euros. Málaga é um dos destinos turísticos mais importantes da Espanha. Conhecida por ser a cidade natal de Pablo Picasso, sua posição privilegiada de frente para o Mediterrâneo e suas praias a tornam uma das portas principais de entrada para as praias da Costa del Sol.

A cidade conserva até hoje as construções preciosas do tempo que pertenceu aos povos fenícios, romanos e mouros. Imperdível a visita ao Alcazaba, um palácio-fortaleza localizado aos pés do monte Gibralfaro. A cidade possui um centro histórico com calçadões para pedestres, onde encontramos bares e restaurantes. O toque da modernidade fica por conta do metrô.

A Rua Larios é o ponto de partida para explorar a cidade. Um lugar que gostamos muito foi a região do porto (Paseo de la Farola), toda remodelada, muito animada e com várias opções de restaurantes. Nós jantamos em um  dos bares à beira do porto de frente para os iates. A cara da riqueza!

O hotel que ficamos foi o Barceló Malaga – Calle Héroe de Sostoa 2 – uma localização excelente, ao lado da Estacion VIALIA Maria Zambrano e a apenas 10 minutos do centro histórico, das praias e do Paseo de la Farola.

No site malagaturismo.com, mais informações.

Malaga_01

Malaga_02

Malaga_03

Encontre o seu hotel no Booking.com, você não paga nada mais por isso e ainda ajuda a gente a cobrir nossos custos com os blog!

3 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta para Toledo: a cidade medieval pertinho de Madrid - A Path to Somewhere Cancelar resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.