O dólar subiu? Sim. Vamos deixar de viajar pra fora? Não! Aqui vão nossas preciosas dicas! =)

1. Promoção de passagens

Inscreva-se e siga sites de promoção de passagens como Melhores Destinos e Passagens Imperdíveis. Muitas empresas estão com ofertas muito boas de passagens por não estarem conseguindo vender no preço normal. Há muitas ofertas por R$1500 (sim, reais!) para Europa e Estados Unidos, por exemplo, preço que já seria ótimo mesmo sem a subida do dólar! Em sites como Decolar, Kayak ou Skyscanner você também pode criar alertas para preços de passagens (para determinado local e data). Sempre que o preço cair, você recebe um alerta por email.

Curta nossa página no Facebook!

Minerve_Hotel

2. Hotéis

Assim como os voos, os hotéis também não tem conseguido manter a taxa de ocupação muito alta e, portanto, é possível conseguir bons preços nas diárias mais perto da data de sua viagem. Mas nada de deixar a reserva de hotel pra última hora, vai que você não consegue nada? No Booking há diversas opções de hotel com possibilidade de cancelamento grátis. Reserve sua acomodação com antecedência, como faria normalmente, mas não pare de pesquisar. Para os hotéis, quartos não ocupados saem mais caro do que quartos com preço mais baixo, então mais perto de sua viagem é bem possível conseguir um quarto em um hotel melhor pelo mesmo preço do hotel não tão bom que você reservou. Pudemos comprovar isso em nossa última viagem a Paris, em Abril. Havíamos reservado um hotel 2 estrelas por mais ou menos 100 euros a diária. Duas semanas antes da viagem, conseguimos um quarto pelo mesmo preço num hotel 3 estrelas na mesma localização e que antes custava 140 euros a diária.

Euros

3. Câmbio

Acompanhe o câmbio em sites de casas de câmbio. Nada de ficar de olho no dólar pelo jornal, na hora de comprar o preço é sempre outro. Mas quando a gente diz acompanhe, é pra acompanhar de verdade. Entre diariamente, se possível mais de uma vez por dia, nos sites para checar a cotação da moeda. Nós acompanhamos pela DG Câmbio e Lygtur. Ambas oferecem compra online e por telefone e entregam em casa (não é publicidade, é dica de amiga!). Quando perceber que a moeda está num preço bom (comparado ao histórico), compre! Não espere o dia seguinte, a alta do dólar não avisa que vai chegar… Se não quiser comprar tudo, compre pelo menos uma parte. E aos poucos vá comprando o resto. Tenha em mente que dinheiro vivo garante cotação! Cartões pré-pagos também, mas você paga 6,38% de iof assim como o cartão de crédito.

Paris_compras2_destaque

4. Compras

Gosta de comprar lá fora? A gente também, mas com o dólar e o euro tão altos nem sempre vale tanto a pena. Então a nossa dica é: pesquise os preços do que você já sabe que quer comprar. Nós por exemplo amamos a Le Creuset e sempre temos um apetrecho novo que queremos comprar. Mas desta vez a compra foi aqui no Brasil mesmo… Uma xícara de expresso, por exemplo, custa US$10,00 nos EUA e R$30,00 no Brasil. Com o dólar a R$3,00 já seria vantajoso comprar aqui, mas a moeda já ultrapassou a barreira dos 3… =( Leve sempre em conta também a quantidade de tralha pra trazer na bagagem e a possibilidade de dividir a compra aqui no Brasil, que podem ser determinantes para a compra lá fora ou aqui.

dicas_alta_colar_cartoes

5. Aproveite as vantagens do seu cartão de crédito

Muitos cartões de crédito oferecem vantagens que a gente nem imagina. Uma delas é o seguro viagem quando você compra a passagem no cartão. Isso mesmo, seguro viagem gratuito para qualquer destino. No caso de aluguel de carro, muitos cartões de crédito também oferecem seguro. Além disso, você pode utilizar seus pontos no cartão e transformá-los em milhas ou serviços como hospedagem ou aluguel de carro. Enfim, a ideia é pesquisar quais são as vantagens que o seu cartão oferece. E usá-las a seu favor!

5 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.