Vimos alguns dos roteiros que vamos indicar em uma revista de viagem há muito tempo. Adoramos a ideia e com o auxílio de mapas na internet (Google maps, basicamente) adaptamos de acordo com os nossos gostos. Outros fomos criando de acordo com as atrações/ bairros que queríamos visitar. Talvez ao ler vocês possam achá-los muito longos, mas alguns podem ser feitos tranquilamente em uma manhã, dependendo apenas se você for entrar em algumas atrações descritas no caminho.

 

Roteiro 1: De Westminster a Trafalgar Square

Curta nossa página no Facebook!

Nosso passeio começa na estação Westminster do metrô. Ao sair, logo você verá do outro lado do rio a London Eye, a famosa roda gigante bem às margens do rio Tâmisa, ideal para se andar em um dia ensolarado e curtir a vista. Caso você decida ir lá, é só atravessar a ponte de Westminster e chegar a Southbank, onde além de andar na roda gigante você também poderá passear pelo calçadão.

Mas, voltando ao nosso passeio, ao sair do metrô vire à direita e você vai ver o Big Ben, que, na verdade, é o nome do sino que fica pendurado na torre do relógio do prédio do Westminster Palace, o prédio do Parlamento inglês. Maiores informações no site www.parliament.uk. Atravessando a praça do Westminster Palace, logo avista-se a Westminster Abbey, a catedral gótica onde acontece a coroação real. O passeio nos jardins é grátis, mas para ver seu interior é preciso pagar 20 libras. Você vai perceber que em Londres é comum ter que pagar para entrar em igrejas, enquanto que para entrar nos museus muitas vezes a entrada é gratuita.

Volte à praça do Parlamento e siga reto pela Whitehall st até chegar em Charing Cross (estação de metrô) que é uma rotatória e fica bem ao sul da Trafalgar Square. Esta praça é belíssima. O monumento principal é a Nelson’s Column, que fica guardado por quatro grandes leões em bronze em sua base. Bem ao lado, duas fontes de água fazem parte do cenário e no calor londrino todos se refrescam nelas.

Na Trafalgar Square está localizada a National Gallery (entrada gratuita). O prédio da National Gallery já impressiona por fora e a entrada é obrigatória. A galeria possui uma das maiores coleções de pinturas europeias do mundo e seu interior elegante e suas salas com pé direito muito alto são alguns dos motivos para a visitação. É também um ótimo lugar para descansar as pernas e repor as energias.

Aqui poderá terminar o passeio. Se estiver ainda com fôlego, sugerimos duas opções:

a) caso ainda tenha disposição continue com o roteiro 2.

b) procure a The Mall, uma avenida reta e arborizada que leva direto ao palácio de Buckingham.

 

Roteiro 2: Leicester Square, Chinatown e Soho

Se estiver continuando o roteiro 1, saindo da National Galery, procure a Orange st e depois entre na St Martin’s que levará direto à Leicester Square (que se pronuncia Lés-ter). Se você estiver começando por aqui, é só saltar no metrô Leicester Square. Esta praça sempre muito movimentada possui vários cinemas e teatros no entorno. O cinema Odeon tem capacidade para 1683 lugares e foi a primeira sala da Europa a exibir um filme digital em 1999. É nele que as grandes pré-estreias de filmes acontecem. Na praça existem vários bancos, dá para sentar e fazer um lanche ou simplesmente apreciar a vista. Nesta praça você encontrará quiosque da TKTS onde são vendidos ingressos com descontos para as peças em cartaz.

Depois de dar uma voltinha na praça, siga pela Leicester st até encontrar a Lisle st. Aqui já começamos a visualizar vários restaurantes e lojas vendendo ingredientes exóticos com letreiros bilíngues. Pronto, estamos entrando em Chinatown. Vire à direita na Lisle St e ande até o final, entrando à esquerda em Newport Place. Neste quarteirão é possível ver um pagode (templo) chinês e o pórtico de Chinatown já na Gerrard St. As principais ruas de Chinatown são a Lisle st, a Gerrard st, Gerrard pl e a Shaftsbury ave, esta última endereço também de vários teatros da cidade. Se a fome apertar, coma em um dos inúmeros restaurantes chineses.

Depois de passear por Chinatown, agora vamos para o Soho. Desça a Shaftesbury ave até encontrar a Piccadilly Circus com seus letreiros neon e a estátua de Eros. Vire à direita na Glasshouse St. Aqui entramos no coração do Soho, área que já foi famosa pelo Red Light District e onde hoje as sex shops e cinemas x-rated convivem com as lojas descoladas, supermercados, delis e pubs. Um emaranhado de ruas compõe o bairro e uma das mais famosas é a Carnaby Street.

 

Roteiro 3: Green Park, Palácio de Buckingham e St. James’s Park

Comece o passeio pela estação Green Park que é linda! Cruze o parque em direção ao Buckingham Palace. A visita ao palácio pode ser feita entre julho e setembro, caso tenha interesse consulte o site. A troca da guarda acontece bem em frente ao palácio todos os dias às 11:30 no verão e nos outros meses do ano em dias alternados. No link  é possível ver as datas e horários das trocas. Depois se encaminhe até o St. James Park, que fica bem ao lado. Este parque é muito elegante, bem iluminado e movimentado. Se por acaso quiser continuar o passeio, bem em frente ao Palácio de Buckingham esta a The Mall, uma rua arborizada que vai dar direto na Trafalgar Square.

 

Roteiro 4: Hampstead

Antigamente, Hampstead era uma cidade à parte. Hoje é o bairro favorito dos jogadores de futebol, mas já foi de escritores e intelectuais como John keats e Sigmund Freud. As casas onde eles moraram foram transformadas em museus e ajudam a contar a história do bairro. Na Church Row, encontramos diversas casas de 3 andares, todas do século 18. É um bairro tranquilo onde encontramos também vários antiquários, brechós, mercadinhos e cafés. Hampstead ainda guarda coisas de antigamente, como os famosos sinais de trânsito que são uns postes com uma lâmpada amarela na ponta que pisca. É só pisar na faixa que os carros param para atravessarmos. É um lugar ideal para ver os londrinos em Londres.

O parque local é o Hampstead Heath, que é uma das maiores áreas verdes da cidade, com 320 hectares e já apareceu nas telas do cinema no filme “Um lugar chamado Notting Hill”. O parque é muito frequentado nos dias de sol quando os locais tomam banho num dos seus três lagos – um feminino, um masculino e outro misto. Da estação do metrô ao parque são apenas 10 minutos a pé. A estação de metro Hampstead é a mais profunda do metrô londrino, estando a 59,5 metros do solo!

 

Roteiro 5: Tower Hill, Tower Bridge, St. Katharine’s dock, Greenwich

Na saída da estação Tower Hill do metrô, logo se vê a Tower Bridge e ao lado a Tower of London (Lower Thames Street), onde estão as jóias da coroa. A Tower Bridge é uma ponte-báscula construída sobre o rio Tâmisa em 1894 e até hoje ainda é muito importante para o tráfego londrino e para o fluxo de barcos no rio. Sua báscula no passado era movida por máquinas à vapor , mas atualmente um moderno sistema cumpre esta função. A Tower Bridge Experience, uma exibição permanente que conta a história da ponte, mostra fotos da época e ainda permite que o visitante veja a cidade do alto de suas torres. Em 2014, foi inaugurado o glass floor na ponte, literalmente um chão de vidro, e já esta devidamente anotado para na próxima vez em Londres irmos! Clique no link para informações.

Bem ao lado da Tower Bridge está a Tower of London, uma fortaleza. O conjunto é formado por um castelo, uma grande muralha e altas torres e durante muitos anos foi a residência oficial dos reis. A torre ficou famosa por servir de prisão e ser local de execuções. Uma das condenadas mais conhecidas foi a Rainha Anna Bolena. O passeio pelo complexo admirando a arquitetura já vale a pena. Atualmente a torre abriga as jóias da coroa real britânica e por isso é cobrada entrada para visitação.

Depois do passeio pelas torres, um lugar legal para ir e repor as energias é a região de St. Katharine’s dock, que é repleta de bares e restaurantes. Depois do descanso o próximo destino é Greenwich.

Volte ao pier Tower Millennium, que fica bem perto da Tower of London e pegue o barco sentido eastbound com destino a Greenwich. O trajeto dura apenas 20 minutos. O barco que pegamos é o mesmo que leva os moradores locais. Os bilhetes podem ser comprados no ponto de embarque. Nós tínhamos o Oyster Card, o cartão de transporte de Londres, e pagamos com o crédito existente. O bilhete ida e volta custa 10,80 libras com o cartão e 12 libras sem o cartão (preços de 2014).

Ao desembarcar em Greenwich, procure o centro de informações turísticas que fica bem perto. Pegue gratuitamente mapa e folheto e prepare-se para a caminhada e subidinha até o observatório. Claro que Greenwich tem muito mais para ser visto, mas nós só ficamos no parque e no Royal Observatory.

O parque é imenso e lindo! A imensa área verde super bem cuidada é perfeita para piqueniques em dias quentes. Tem uma colina que vale a subida pois renderá excelentes fotos.

O Royal Observatory é conhecido por ser o ponto onde fica o Meridiano de Greenwich. A linha que marca a latitude 0˚ e onde fica o 1º meridiano. É a partir daqui que se calcula o fuso horário mundial e a linha divide o hemisfério oriental e ocidental. Para visitar o Meridiano Courtyard é preciso comprar um ingresso que custa 8,50 libras. Indescritível a emoção que se sente ao pisar em cima da marcação no chão! À noite, é possível ver no céu o lazer verde que marca a posição do Meridiano.

 

Roteiro 6: Paddington, Little Venice e Camden Town

Partindo de Paddington, contorne a estação e atravesse uma passarela ao longo do canal. Aproveite para admirar os prédios no entorno. O ponto onde o Regent’s Canal se encontra com Grand Junction Canal é Little Venice. Isto mesmo, Londres também tem sua Veneza, canais artificiais que antigamente eram usados para transporte de mercadorias e hoje revitalizados proporcionam um excelente passeio. No canal, podemos ver incríveis “barcos casa”. Nós seguimos a pé pelas margens do Regent’s canal, passamos pelo Regent’s park e o London Zoo de um lado e do outro o parque Primrose Hill até chegarmos a Camden Town. A caminhada dura aproximadamente 4km margeando o canal, mas em certos pedaços tivemos que subir andar um pouco e descer de novo, nada complicado.

Este passeio pode ser feito de barco com a empresa London Waterbus Company, mas só funciona de abril a outubro. Estes barcos ficam ancorados ao longo do triângulo formado pelas Blomfield road, Warwick Ave e Warwick Crescent na altura da ponte Westbourne Terrace Road Bridge, estação de metrô Warwick ave. Existem passeios guiados oferecidos pela London Walks e o percurso faz parte do Jubilee Greenway Walk. No inverno, a caminhada é uma ótima pedida para dar uma esquentada no corpo!

Ao chegar em Camden Town tem um café bem no ponto final e ao lado fica a parte de barraquinhas com comidas.

 

Não deixe de entrar nos mapas, ver as fotos e os roteiros em detalhes!

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.